banner head

InícioNotíciasGeralColetivo Negro apresenta pesquisa cênica, poética e racial

Coletivo Negro apresenta pesquisa cênica, poética e racial

Grupo teatral paulista traz movimento para o imaginário negro brasileiro

 

A recriação do imaginário do negro brasileiro é um dos pilares da pesquisa do Coletivo Negro que chega a Araraquara pelo PROAC – Programa de Ação Cultural do Estado de São Paulo. O grupo apresenta o espetáculo “Movimento nº 1: o silêncio de depois”, no sábado (13), às 19 horas, no Centro de Referência Afro Mestre Jorge. Os ingressos são gratuitos e limitados e serão distribuídos uma hora antes da apresentação.

Em “Movimento nº 1: o silêncio de depois”, os personagens dividem com o público sua experiência de desapropriação e trazem memórias que povoam o imaginário do negro brasileiro e estavam perdidas no tempo. A inspiração surgiu da necessidade de aprofundar as relações entre as narrativas pessoais e o modo como representam e refletem a história.

O Coletivo Negro mostra quatro personagens desterrados, que após uma desocupação violenta para a construção de uma linha férrea, encontram-se no lugar onde moravam. Por meio de narrativas, buscam coletivamente refletir acerca do etnocídio acontecido, bem como enterrar os seus mortos que faleceram, mas nunca chegaram a morrer.

O trabalho baseou-se nas fotografias de família, cartas, poemas, receitas de vó, simpatias, estudos sobre o teatro experimental do negro, leituras de autores africanos como Luis Bernardo Honwana e Mia Couto e viagens a comunidades quilombolas, além de estudos teóricos acerca do racismo e suas implicações sociais pós diáspora África-Brasil.

A montagem, em disposição espacial circular, coloca todos os participantes no mesmo plano, o que remete às antigas tradições africanas dos contadores de histórias (griô) e traz com a música, ao vivo, sonoridades antigas e modernas, que fazem o cruzamento entre o passado narrado e o presente da cena.

Formado por artistas negros oriundos da Escola Livre de Teatro de Santo André e da Escola de Arte Dramática da USP, o Coletivo realizou vários workshops no espaço de ensaio Tendal da Lapa sobre os temas ligados a cultura negra, entre eles: história e tradição oral, usos e costumes (alimentação e vestuário), produção musical e religião.

Vale destacar que o Coletivo Negro recebeu, em 2011, duas indicações ao prêmio da Cooperativa Paulista de Teatro pela montagem de “Movimento nº 1: o silêncio de depois” (categorias: Grupo Revelação e Melhor Elenco). O grupo também foi duas vezes contemplado pela Lei de Fomento ao Teatro para a cidade de São Paulo.

Com duração de 60 minutos, o espetáculo é indicado para maiores de 14 anos. Após a apresentação, o grupo realiza um bate-papo com o público. Vale destacar que, além da apresentação teatral, o Coletivo Negro também ministra uma oficina no sábado, no período da tarde, das 14 às 17 horas: é a Oficina Primeiro Movimento, com foco na ação física e na poesia corpórea.  São 25 vagas destinadas a maiores de 16 anos. As inscrições são gratuitas e estão abertas no Centro Afro, localizado à Avenida Feijó, nº 223, entre as ruas Zero e Um, no Centro de Araraquara.

 

Serviço:

Coletivo Negro apresenta:

 

– Oficina Primeiro Movimento

Horário: das 14h às 17h

25 vagas para maiores de 16 anos – inscrições abertas

Informações: (16) 3322-8316

 

– Espetáculo “Movimento nº 1: o silêncio de depois”

Horário: 19 horas

Ingressos: gratuitos e limitados (distribuição uma hora antes da apresentação)

 

Data: sábado (13/06)

Local: Centro de Referência Afro Mestre Jorge (Avenida Feijó, nº 223 – Centro)

 

Artigos relacionados
- Anúncio -
Radio Ao Vivo

Mais lidas