banner head

InícioNotíciasReviravolta no caso da mulher carbonizada em São Carlos

Reviravolta no caso da mulher carbonizada em São Carlos

Hipótese de feminicídio foi descartada com novas informações

Durante as investigações preliminares, o delegado da DIG (Delegacia de Investigações Gerais), constatou que o namorado da vítima, apontado como autor do roubo e da morte de Iasmin Smagiase de 28 anos, que teve o corpo carbonizado, estaria preso desde o dia 03 de agosto, o que aponta um caso de latrocínio, desmontando a hipótese de feminicídio.

Novas informações dão conta que na ultima sexta-feira, dia 13, a vítima recebeu alguns amigos e não se sabe se sua morte ocorreu na data dos fatos ou o incêndio foi apenas para apagar provas de uma violência anterior.

O que se sabe é que dois criminosos estavam envolvidos na ação violenta e que fugiram levando o carro e eletrônicos da vítima após atear fogo no colchão onde Iasmin estava deitada.

Um equipamento de gravação de câmeras de segurança foi encontrado dentro da casa da vítima, que possuía sistema de monitoramento.

O equipamento foi levado pelos técnicos do IC (Instituto de Criminalística), para tentar recuperar as imagens, na tentativa de identificar os autores.

Agora o caso é tratado como latrocínio e é aguardado a declaração de uma testemunha que acabou socorrida por inalar fumaça.

O delegado não descarta que os criminosos cometeram o crime em retaliação ao ex-namorado da vítima, que era envolvido com crimes diversos na região.

Artigos relacionados
- Anúncio -
Radio Ao Vivo

Mais lidas